Seja Zen

Aproveite o tempo praticando o FLOW no dia a dia

O tempo é precioso. Já parou para pensar em como aproveitar o seu tempo?

O que é mais importante, tempo ou dinheiro?

O dinheiro pode aumentar, diminuir e voltar a aumentar; mas, o tempo tem uma única direção: só está acabando. Cada dia que passa, temos menos tempo.

Buscando aproveitar bem o tempo, você sabia que esse é o assunto mais buscado nas pesquisas do Google?

Pesquisa de palavra chave: Tempo e Dinheiro

Pesquisa Google Trends – Tempo x Dinheiro

Google trends – Pesquisa Organização do Tempo x Organização do Dinheiro (Brasil)

A verdade é que tempo é raro. Por isso é lamentável perder tempo.

Porém, as pessoas têm dificuldade em lidar com esse recurso precioso e muitas vezes acabam desperdiçando o tempo.

Muitos dizem:

– Não tenho tempo para a família, amigos e para fazer o que gosto

– Fico sempre olhando as redes sociais e o celular

– Faço várias atividades no momento, mas não me concentro em nenhuma

– Entro sempre no modo automático

Embora, muitas pessoas estejam passando por estas dores, tenho uma boa notícia para você: com autoconhecimento e com a repetição de algumas práticas você pode se tornar rico de TEMPO!

Quer saber como? Então, vem comigo!

AGENDA – O TEMPO DO RELÓGIO

Na busca de usar bem o tempo, normalmente focamos no TEMPO DO RELÓGIO.

“Organizei minha agenda para tais e tais compromissos. Tenho 1h para terminar o trabalho e 30 mins para chegar no dentista. O tratamento dentário levou 40 mins”. “Neste final de semana vou ficar a tarde toda com meus amigos fazendo churrasco”.

Olhamos o tempo sob a perspectiva de organizar as atividades e tentar cumprir as tarefas e compromissos no intervalo temporal que destinamos para isso. É uma questão de organização e cumprimento da agenda.

Se a solução para bom uso do tempo fosse apenas essa, bastaria adquirir a habilidade de organizar a agenda e cumprir o plano. Mas, apenas essa perspectiva não tem sido suficiente. Hoje ela é apenas uma parte da solução. Constantemente temos a sensação de que o tempo anda curto.

A outra parte que tem sido cada vez mais estudada e aplicada é uma outra visão do tema: a abordagem relativa do tempo, ou seja, a perspectiva do TEMPO PSICOLÓGICO.

Você sabe o que é isso? Não? Então deixa eu te apresentar esse poder de visão além do alcance.

RELATIVIDADE – O TEMPO PSICOLÓGICO

O que leva mais tempo? 5 min fazendo um tratamento de canal dentário ou 5 min no churrasco com os amigos?

Normalmente quando fazemos essa pergunta em uma palestra, as pessoas costumam responder que o 5 min no tratamento dentário leva mais tempo e que 5 min no churrasco voa.

Porém, do ponto de vista do valor absoluto, matemático e linear, os 5 minutos são os mesmos; mas, a sensação é completamente diferente.

O que diferencia as duas atividades é que uma parece chata e dolorosa e a outra é legal e prazerosa. No churrasco a percepção do tempo se dilui com o prazer envolvido na atividade. Em outras palavras a diferença está no ESTADO MENTAL.

Como disse Albert Einsten: “Quando um homem se senta ao lado de uma bela garota, uma hora parece durar um minuto, mas quando ele se senta em uma grelha quente por um minuto, parece que durou mais que qualquer hora. Isso é relatividade”.

Claro que o ideal seria se pudéssemos realizar apenas atividades prazerosas, mas, nem preciso gastar muitas linhas para te convencer que a vida não é só feita destas atividades. Muitas vezes precisamos realizar atividades mais “chatas” para que que possamos seguir em frente com a nossa evolução e sermos eficientes.

Agora você já pensou como seria interessante conseguir usar o tempo do relógio de forma proveitosa e ter a sensação (tempo psicológico) de que o tempo voo?

Não seria interessante conseguir juntar prazer e eficiência em uma única atividade?

Pois é, saiba que isso é possível. Dependendo do seu estado mental e de algumas práticas você é capaz de unir prazer e eficiência, fazendo com que a vida flua entre compromissos e evolução.

Esse estado de fluidez é o santo Graal do Tempo. Como conseguimos isso? Vamos lá.

O QUE É O ESTADO DE FLOW?

Chegamos em um ponto importante: O que podemos fazer para que a vida flua e assim possamos surfar dentro das nossas atividades.

À essa capacidade tem sido dado o nome de FLOW.

O professor Mihaly Csikszentmihalyi é famoso por seu trabalho no estudo da felicidade e criatividade, mas é mais conhecido como o arquiteto da noção de flow (fluir em inglês). Ele criou o conceito psicológico de fluxo, um estado mental altamente focado. E, após realizar testes concluiu que a experiência de fluir é igual para qualquer pessoa, independentemente da cultura e da idade.

Agora, você sabe o que fluir representa?

É um estado mental de operação em que a pessoa está totalmente imersa no que está fazendo, caracterizado por um sentimento de total envolvimento e sucesso no processo da atividade.

Alta motivação, alta concentração, alta energia e alto desempenho, por isso também chamado de experiência máxima ou experiência ótima.

Pessoas entram em fluxo dançando, cantando, correndo, praticando esportes, desenhando, pintando, escrevendo, meditando e até trabalhando. Quando você faz aquilo que mais gosta de fazer, você tem mais motivação, se concentra com mais facilidade e fica tão profundamente envolvido e absorvido na atividade que nem percebe o tempo passar. 

Neste estado você produz muito, o tempo passa muito rápido e você se diverte. Bingo!

Então, a solução está em achar o ponto de intersecção entre gostar muito e precisar muito.

DICA: Hoje temos muitas informações e ferramentas que ajudam nesse processo de autoconhecimento e alinhamento

E, quais seriam as condições para se alcançar o estado de Flow?

7 CONDIÇÕES PARA O FLOW

Segundo o pesquisador Owen Schaffer para que uma pessoa consiga fluir são necessárias essas condições:

  1. Saber o que fazer
  2. Saber como fazer
  3. Saber quão bem se está fazendo
  4. Saber onde ir
  5. Ter desafios ambiciosos
  6. Utilizar seus melhores recursos
  7. Estar livre de distrações

Ok, mas como podemos colocar em prática estas condições? Calma, vamos falar de cada uma delas.

ORGANIZAÇÃO E PRIORIZAÇÃO

Em primeiro lugar vamos falar das condições: Saber o que fazer; Saber como fazer; Saber quão bem se está fazendo; Saber onde ir.

Perceba que estas condições estão diretamente relacionadas com o tempo do relógio, isto é, com a organização, priorização e produtividade.

A regra aqui, em suma, é conseguir organizar uma agenda de compromissos e uma lista de atividades, de modo que eu saiba o que preciso fazer, que ordem ou prioridade devo dar a cada atividade e de tempo em tempo ter a capacidade de autoanálise sobre se esta organização está sendo cumprida com eficiência.

Vale destacar a importância do autoconhecimento e das informações. Somente é possível organizar uma agenda e uma lista de tarefa se eu dispuser com clareza das informações necessária, como por exemplo, o tempo que levo de deslocamento de um local a outro, quanto tempo levo para fazer uma atividade do trabalho e assim por diante.

Acima de tudo, as informações servem como uma bússola que me ajudará a definir se estou conseguindo aproveitar bem o meu tempo ou se o estou desperdiçando.

E com a repetição deste processo, me tornar capaz de fazer mais coisa em menos tempo, algo que chamamos de produtividade.

Cuidado: Agendas superlotadas e organização totalmente fixa, se algo fugir do meu controle (uma chuva inesperada, um novo trabalho não planejado) com uma agenda muito apertada a tendência é que ocorra um efeito dominó, no qual um atraso vai se somando ao seguinte e no final terei tido um dia desastroso.

Para que esse efeito dominó não ocorra, deixe espaço para REDUNDÂNCIA (espaços maiores entre um compromisso e outro) e a ALEATORIEDADE (possibilidade de trocar a ordem dos compromissos ou das tarefas agendas).

OBJETIVO CLARO, CONCRETO E DASAFIADOR

A próxima condição está relacionada a termos objetivo/desafios claros e ambiciosos.

O desafio e a dificuldade são bons e desejáveis – Por isso que os atletas, especialmente os de alta performance, se colocam em flow muitas vezes… do contrário não há evolução e o fracasso é iminente.

Outro exemplo de ambiente onde as pessoas se colocam em flow é no mundo dos GAMES. Em regra, estes jogos têm objetivos claros (matar o vilão, recolher o tesouro, etc,) concretos (preciso recolher o maior número de soldados, montar um forte consistente, ter um bom arsenal de armas e atrair o vilão para meus domínios e enfraquecê-los) e desafiadores (a cada nível o vilão é mais forte e mais difícil de ser batido).

Por isso que os jovens e adultos ficam várias horas em cima do videogame e do celular. Para quem não está jogando parece um tempão desperdiçado. Mas o jogador, que está envolvido no game, nem vê o tempo passar e tem a sensação de que o tempo nem existe.

Para ele não é uma questão de tempo, mas de alcançar o objetivo, superar a si e ao adversário e vencer o desafio.

Infelizmente na maioria das vezes não temos clareza dos nossos objetivos. Isso reforça a importância do autoconhecimento e a da capacidade de definir os objetivos/desafios.

E aqui cabe um alerta: não fique obcecado pelo objetivo esquecendo-se de estar presente no processo. Um jogador de tênis disputando um título de Grand Slam não fica pensando na medalha de ouro enquanto está disputando uma árdua disputa de bola. Se desviar a sua concentração para o futuro, muito provavelmente perderá o ponto.

DICA: Querer fugir das dificuldades e desafios (ficar na vida fofinha, confortável, medíocre) te afastará da possibilidade de experimentar o flow. Pense nisso!

UTILIZAR OS SEUS MELHORES RECURSOS

A seguir é preciso aprender a utilizar seus melhores recursos especiais e habilidades.

Ter habilidade em realizar uma atividade ajuda muito na motivação para realiza-la. É comum ficarmos ansiosos e incomodados quando realizamos uma atividade nova e desconhecida.

Mas, lembre-se, as habilidades se conquistam com a repetição.

Você pode até ter nascido com condições propícias para determinada tarefa, um dom (tarefa que faz naturalmente), mas só alcançará a excelência se repeti-las, muitas e muitas vezes.

Se duvidar disso, pesquise na internet sobre o que acha o multicestinha de basquete Oscar Schimit sobre o apelido de “Mão Santa” que costumavam dar a ele. Mas, cuidado para não apanhar, ele vai ficar bravo: “Não sou o mão Santa, sou o Mão Treinada!”

CONCENTRAÇÃO – ESTAR LIVRE DE DISTRAÇÕES

Finalmente a última, mas não menos importante condição, é a capacidade de estar livre de distrações. Em outras palavras, é a capacidade de ter a concentração em uma única tarefa.

Esta provavelmente seja a tarefa mais difícil hoje em dia, com tanta tecnologia nova ao nosso redor, especialmente os smartfones, verdadeiras máquinas tomadoras de atenção.

De repente o celular vibra no bolso e logo estamos lendo uma mensagem, dando uma visitinha no Facebook e porque não um vídeo no Youtube. Depois de uma hora nem lembramos mais o que estávamos fazendo.

Ter a capacidade de concentração é fundamental. Por exemplo, um dos grandes gênios do futebol chama-se Lionel Messi. A capacidade dele de se concentrar na jogada e de se desligar do mundo é tão grande que já se cogitou a hipótese dele ter algum grau de autismo. No fundo, tamanha é a capacidade de concentração que ele constantemente está fluindo em campo.

CUIDADO: Não confunda a capacidade de ter várias habilidades com a falsa capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo (Multitasking). Achamos que ao fazer muitas atividades ao mesmo tempo seremos eficientes, mas muitos estudos científicos apontam que apenas 2% da população consegue ser eficiente fazendo várias atividades ao mesmo tempo. Os outros 98% lidam com a perda de produtividade em até 40%, quando a intenção era obter o efeito oposto.

Se quiser ler um pouco mais sobre esse assunto, leia o texto 14 Dicas para você equilibrar a vida pessoal e profissional

Em suma, a alternância de atividade muito rápida causa um déficit de Atenção, memória de trabalho e diminuição drástica de eficiência.

DICA: A mente está sempre tentando sabotar você te colocando no passado ou no futuro; ela te quer longe do presente! Para fugir desta prisão treine a capacidade de estar presente por meio do Estado MEDITATIVO (Meditação, Esporte, Arte Marcial). Se quiser aprofundar, tem um artigo no blog da nossa parceira Joana Carreirão.

FLOW NO DIA A DIA

Quando temos o Alinhamento de ORGANIZAÇÃO + PRESENÇA + MOTIVAÇÃO = FLOW

Assim como a Felicidade, não dá para estar em flow permanente; tem instantes, picos de Felicidade/Flow e tem momentos que isso é difícil.

Mas, pergunto: é possível no dia a dia, quando temos que lavar roupa, cuidar das tarefas de casa ou do trabalho, agir de forma a estar bem próximo deste estado de Flow?

A resposta é SIM! E a pergunta seguinte é como faço isso?

Chamo isso de MICROFLUIR. É a nossa habilidade de converter uma tarefa cotidiana em algo que possamos aproveitar é essencial para sermos felizes.

Mihaly Csikszentmihalyi

No mesmo sentido, Mario Sergio Cortella nos presenteia com o seguinte ensinamento: “Faça o teu melhor, na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores, para fazer melhor ainda!”.

Vale citar, por exemplo, a história do lixeiro Renato Sorriso, um gari que realizava suas atividades de limpeza sorrindo, dançando e cantando. Chamou tanto a atenção pela sua alegria que mais tarde foi nomeado embaixador do Carnaval Carioca e apareceu para o mundo durante a cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio em 2016.

Em outras palavras, dependendo do sentimento com que se faz a tarefa, do seu ESTADO MENTAL você pode criar mais instantes de flow no dia a dia, ao ponto de nem diferenciar dias da semana com dias de folga, trabalho com lazer, ou seja, tudo passa a ser parte do seu propósito e motivo de te deixar cada vez mais perto de conseguir juntar prazer e eficiência em uma única atividade!

DICA: Quando estiver realizando uma tarefa sempre se pergunte: Como posso APROVEITAR essa experiência para evoluir e ser feliz? E, sempre enxergue a atividade como um desafio a ser enfrentado e vencido, isso certamente vai te colocar no próximo nível do jogo.

CONCLUSÃO

Resumindo, crie mecanismos e ferramentas que te ajudem a organizar as tarefas, dando foco correto (priorização), sempre definindo objetivos claros, concretos e desafiadores, mostrando quais são seus recursos e habilidades e como aumentá-los, alcançando o estado meditativo e mental para se divertir e aproveitar bem suas atividades.

No entanto, não ache que conseguirá ser um mestre do FLOW de uma hora para outra. É um desafio de repetição.

Como disse Aristóteles: “Somos o que fazemos repetidamente. A excelência não é um ato, mas um hábito”.

Em conclusão, busque sempre decisões e ações que criem o hábito do Flow e, finalmente, o tempo será um tesouro para você.

Luiz Afonso Roxo

Seja o primeiro a comentar

Siga-nos

Não se acanhe! Entre em contato!

Mais populares

Mais discutidos